Archive for Abril 2011

É segunda-Feira


.

Paradoxo entre abstrato e concreto e eu só clamava por inspiração
agora me sobra essa inquietude no coração e tantas dúvidas que eu sei
que jamais serão esclrecidas ao meu sinal enquanto todo mundo diz
que é normal eu tento disfarçar, mas já me pego perguntando onde você
está se não aqui no meu peito, que desnorteio
''parece feriado mas é segunda-feira''.
Seu rosto exposto na minha mente uma expressão meio carente me pedindo
pra não ir,
mas eu estou aqui, aqui calado meio sem entender, eu disfarço conto as horas
e tento buscar um porque, e nem cabe n'uma mão,as vezes que eu te
encontrei. Meu Deus Será possível que vai acabar, eu me pergunto
enquantos o relógio engatinha os passos, e me assola com esse tic-tac
do ''cotidiano inevitável''.
e eu ja tenho que ir trabalhar, cabeça vazia realmente não dá, você diz pr'eu
me acalmar e explica  que não tem nada de complicado nisso mas um dia
vai entender que acostumei a me sentir prejudicado.
é quando eu me firmo na lembrança do seu sorriso e recordo que
julgava nunca mais me entregar.
Ficou pra trás o medo, eu não consigo mais não te ter
e se esse sonho tropeçar 'eu e a saudade vamos nos virar'.
e se tudo isso vingar lembra que eu tenho um jogo de botão e um coração
que é seu.

02:02


.

Submergi a tempo de não afogar, me familiarizei
com cada canto desse olhar pra me abrigar se outr'ora
fosse essa a ultima vez que sondei e sonhei, quis
guardar cada pranto como se valesse o pesar;
Foi a melhor hora pra não me esquivar,quando vi que 
ser dono de mim, não pensar, e as vezes perder 
a razão faz parte do caminho a caminhar, e tanto andei 
suei e guardei asfaltos infinitos, 
nas estradas em círculos que a lugar algum levava. 
E só de reconhecer que fiz isso demais até não ser 
mais capaz, é de se concluir que aprendi crescer.
crescer aos poucos e aceitar sorrisos,
e por mais que seja tudo em vão, alguma coisa
a gente tem que levar na mão, com alguma coisa a gente
precisa sonhar, pra querer no findar de um repouso
acordar suspirar, e pirraçar pra não levantar
é continuar sonhando com a vida,
que bate a porta, que manda o vendo balançar a janela
então me diz, pensar pra quê se é impossível saber?
É isso mesmo! eu conheci alguém
e aprendi que no mundo ninguém é feito pra ninguém,
nem tudo é acaso, e tudo na vida é efémero
Mas ninguém é um gado a ser marcado e denominado posse.
não que eu abra mão da sorte, mas eu sou meu.
E é esse Meu que vim te entregar, e se faço isso sem 
avisar, é por temer te assustar, espero que cuide bem
e vá muito mais além, do muito que lutei,da vida que perdi.
esquivando-me de um dia finalmente me esbarrar em ti.


Agora estou aqui.


Uma Nova Partida


.

Eu não pensei que fosse, assim  e talvez não quisesse
que fosse, aí eu acordei, engoli de duas vezes o chá
tentei me acalmar, quando o noticiário só dizia ''blablabla''
pra pouco em tudo pensar, Então você me vem,assim, vinte e
dias ou mais, com histórias que não sei mais contar,
me encantando com esse olhar que desconserta,
e me querendo fazer desvendar o que não dá pra explicar
e nem posso esconder, me inventar quando é escasso o ser.
Estou aqui de face erguida, espero reclinado pelo seu 'olá'
é que mal posso esperar pra te ver, e que sorriso é esse meu
que todo mundo vê, eu nem me lembro mais em como estava
antes de te conhecer, E eu prefiro assim,
patético eu diria ou não, mas é de tudo a minha precisão
quando quis te ver e não soube explicar muito bem o porque
e sendo assim o que pensei quando falei ''nunca mais vou amar''
o mundo é mau demais mas eu quero te conhecer, sem saber
bem quais motivos me trazem aqui, é que você me fez rir até de mim
abandonei qualquer estrada quando vi que não preciso ser
nem me esforçar, olho pro lado e me pergunto cadê você, mas já?
e me faz de bobo toda vez, não sei no que devo acreditar
e me sinto uma criança de novo com esse medo de amar,
dá saudade só de pensar.
Distração ou razão eu sei lá, mas obrigado por me encontrar
e deixa eu ser, pra te levar, eu ainda não sei falar de amor
pois perdi muito tempo escrevendo sobre angustia ou rancor.
então só me diz que vai dar, então tá, vou te buscar.
e obrigado por me deixar entrar.

Sem Fim


.

Eu me pergunto se é justo,
te vejo nesses olhares e me perco
não sinto o senso que sentia outr'ora
tudo foi levado pelo tempo,

escuto o barulho do silêncio
dentre as frases que tento te empurrar
para que ouças, mesmo que não preste atenção,
já até acostumei com tudo disfarçando o olhar.

é pouco demais eu grito para mim,
e se foi você quem veio me ver
para que tanto desprezo nessa linhas
traços, rabiscos, se o que fica guardado aqui...

não se viveu, então quem é este
que não se vai de vez, o que espero
se sei que é em vão, se nunca prestou atenção
se o verão tem mais valor que eu.

ainda bem que acabou, eu não suportava mais
gritar pra que ouças, mentir pra que sintas
vá em frente então, Mas sem essa de perdão,
e mintas bem como faz com sua mãe.

e dessa vez eu aprendo, pois eu sei
quanto custa o seu amor, e que nao sabes
o que faz por alguém, que nunca vem
seu corpo só vai comprar mais desdém

pois se mentes pra todos não sobra ninguém
para te amar pelo que realmente é,
um beijo não consegue mudar nada mais.
foi um engano, terrivel engano no fim

se fui só mais um a se enganar por ti

Que não destroem mais, e constroem propósitos.


.


Acordo já, e robotizo cada senso como se tudo fosse mudar
Elaboro mil frases e discorro da rotina, me prendo a tudo
e me esqueço antes de tudo realizar, sorrio sozinho
na volta para casa, me lembro de coisas que me fizeram errar
recolho vidas, afogo as mágoas reflito mais e mais sobre tudo
todos e todas.
Concluo assim, que os doze trabalhos já foram executados
e o mundo já foi salvo, reclino nesse engano e tento não aceitar
que foi nisso que deu.
  A vida prega cada peça na gente, contudo, vejo meu ego
travar uma batalha voraz com meu ser, minha moral tenta apaziguar
e só apanhando mais, tento não me meter em mim e deixar tudo como
está.
  É que Na verdade o novo sorriso nem demorou tanto a vir.
Um universo em cada ser, mil ostentações em cada olhar
Hoje é nisso que me firmo e tento me encontrar, nunca serei tão só
Pois sempre terei as luzes da cidade, e todos os sorrisos que um
Dia conquistei sem me esforçar.
Talvez o vazio e o Sadismo abandone de vez o meu lar,
Mas não é o que eu espero, Silêncio é paz, acho esplêndido
Ter que agradar só a mim mesmo, e ter que suportar só os gritos
Vindos de dentro.
'saltei de banda' de tudo que me prendia, tentando viver uma vida
Freudiana, Sem busca, sem julgo, só fé em mim.
  Sendo assim, sigo assim, minha alma anseia por paz, meu coração em
Pedaços teme em não se reconstruir, mesmo que as lágrimas teimem
em cair, meu caminho eu já encontrei.

Vidas Valas e Neon


.

Eu já quis fazer boas escolhas e não pensar em sentimentos 
Ja saí pra andar sozinho, e pensar em buscar, algo que na verdade 
Eu nem acredito mais, tentei encontrar respostas pra tudo em mim 
Mas só vieram mais dúvidas, 
Tentei acreditar nas pessoas, que elas eram boas, e que o mundo ainda tinha jeito 
E ganhei decepção, apunhaladas nas costas, e desdém 
Passei pelas mesmas ruas onde um dia sonhei, tentei ligar pra pessoas
Tentei me achar na vida dos que mais me importo no mundo, e não vi nada palpável 
Queimei todos meus cigarros e não ganhei um sorriso se quer. 
Troquei minha sorte, mudei de vida, abandonei pessoas, FRACASSEI. 
E só agora me situei, que minha sina é ser só. 
As pessoas não ficam, as que chegam e saem, sabem explicar porque entraram 
Mas nunca souberam bem porque sempre se vão. Bem, costumava ser. 
Hoje tenho fobia de pessoas, medo de amar e um vazio inenarrável 
E gastei Tudo que guardei pra alguém, com gente em que acreditava, 
Dei tudo que guardei n'um ato sagrado desde que nasci, e não sobrou nada pra mim. 
Apenas a certeza de que, sempre precisei de mais atenção de que consegui dar. 
Sempre me esforcei pra ser perfeito, mas a Humanidade só ama defeitos. 
E eu tenho muitos, não sou alto, forte, rico e bonito. 
Talvez esse seja meu problema, ou talvez esteja errado, 
Mas Agora Dou passos que nao sei mais pra onde vão, não tenho um melhor amigo 
Mas os amigos que tenho são os melhores, até hoje o que fez eu me manter aqui 
Foram eles, sozinho não teria forças pra 
chegar aqui, e todos notarem os calejados no sorriso, 
E talvez perguntarem o que há comigo, mas não há nada, houve um dia 
E eu Duvido de tudo, Tudo mesmo.